Yousef Amer, estudante de Engenharia de Petróleo, de 19 anos, é um dos organizadores do evento

“Eu tenho um sonho que um dia essa nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença, que em Jerusalém os filhos de descendentes de palestinos, e seus filhos, poderão se sentar juntos na mesa da fraternidade. Eu tenho um sonho que um dia, até mesmo as terras de 1948, um lugar que transpira o calor da injustiça e da opressão, será transformado em um oásis de liberdade e justiça”. Foi com essas palavras que Yousef Amer, representante de 19 anos da Sanaúd, abriu ontem à noite o Encontro da Juventude Palestina, que está ocorrendo em Foz do Iguaçu neste final de semana.

E é assim – inspirados pelo ideal de justiça e o desejo de mudança de ativistas históricos como Martin Luther King Jr. – que jovens de origem palestina de várias partes do Brasil estão encarando essa grande confraternização, a primeira organizada pelo grupo desde a sua reativação no último congresso da FEPAL, em abril. A programação segue hoje o dia inteiro, com palestras, workshops, debates e atividades de integração que têm o propósito de esclarecer questões históricas e estimular ações de luta e promoção da Causa Palestina em todo o país.

Cerimônia de abertura, realizada sexta-feira (26), foi acompanhada por cerca de 200 pessoas

Mais de 200 pessoas acompanharam a cerimônia de abertura na noite desta sexta-feira, realizada no Hotel Golden Park, onde o evento está acontecendo. Estavam presentes representantes da comunidade palestina local, jovens que vieram em excursão ou por conta própria de pelo menos 15 municípios e oito estados, diretores da FEPAL e convidados. O último encontro oficial do movimento jovem palestino brasileiro havia sido realizado em 1984, na mesma cidade, e reuniu muitos dos quadros que hoje integram a Federação Árabe Palestina do Brasil.

A juventude está cada vez mais agrupada para formar uma barreira de resistência. Que o nosso povo tenha força para continuar resistindo! Resistência é existência! A nossa distância não nos impede de lutar e não nos cala. Lutaremos sempre!”, disse Siham Baja, de 20 anos

“Estou muito feliz por estar aqui porque há uma afirmação da história. Há 34 anos, aqui mesmo em Foz do Iguaçu, tomei parte do primeiro encontro nacional da juventude palestina, e volto agora, na condição de presidente da FEPAL, a organização geral de máxima representação desta diáspora palestino-brasileira, destacou Ualid Rabah durante a cerimônia. Ele agradeceu a presença de parceiros de longa data do movimento, entre eles Emir Mourad, secretário geral da Confederação Palestina da América Latina e do Caribe (COPLAC), Fátima Ali, sua vice-presidente, e Elayyan Aladdin, ex-presidente da FEPAL e “padrinho” desta nova geração.

Quem também falou na abertura foi Siham Mohamad Baja, secretária da Juventude da FEPAL e integrante ativa da Sanaúd. A estudante de Relações Internacionais, de 20 anos, fez duras críticas ao regime israelense e ressaltou a importância da integração de jovens não só no Brasil – mas no mundo todo – na luta pela libertação do povo palestino. “A juventude está cada vez mais agrupada para formar uma barreira de resistência. Que o nosso povo tenha força para continuar resistindo! Resistência é existência! A nossa distância não nos impede de lutar e não nos cala. Lutaremos sempre”, afirmou.

A programação completa do evento, você pode conferir aqui.

Siham Mohamad Baja, secretária da Juventude da FEPAL, 20 anos, está concluindo o curso de Relações Internacionais

 

Presidente da FEPAL, Ualid Rabah, relembrou o último encontro oficial da juventude palestina, realizado também em Foz do Iguaçu, em 1984