Um dos cartazes da exposição “Palestina – Da limpeza étnica à resistência e reconhecimento internacional”, aberta à visitação pública na Galeria Carlos Santos da ALRS desde segunda-feira (25)

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul realizará nesta quarta-feira (27) uma homenagem ao Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino. As atividades propostas pela deputada Sofia Cavedon e pelo deputado Luiz Fernando Mainardi, em parceria com a Federação Árabe Palestina do Brasil – FEPAL, buscam mostrar as irregularidades do Plano de Partilha proposto pela ONU em 1947 e suas consequências para uma população que até hoje tem o seu direito de autodeterminação negado.

Às 9h, na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, Sofia Cavedon lerá uma carta da diáspora palestina no Brasil endereçada ao secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. O texto, redigido pela diretoria da FEPAL, reafirma os princípios fundamentais de paz e humanismo que balizaram a criação do órgão no pós-Segunda Guerra Mundial e cobra medidas efetivas para que o processo de limpeza étnica perpetrado pelo Estado de Israel seja freado.

“Precisamos que o 29 de novembro deixe de ser apenas uma data na burocracia dos organismos internacionais e se torne um movimento de denúncia aos crimes cometidos diariamente por Israel contra a população palestina. A ONU já evidenciou esse genocídio e o reconheceu em resoluções. Está na hora de avançar e fazer com que as determinações do direito internacional sejam efetivamente cumpridas”, disse o presidente da FEPAL, Ualid Rabah, que acompanhará a programação ao lado de sua vice, Fatima Ali, e do embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben.

Logo após a sessão na Comissão de Direitos Humanos, às 10h30, será inaugurada oficialmente a exposição “Palestina – Da limpeza étnica à resistência e reconhecimento internacional”, na Galeria Carlos Santos. A mostra – aberta à visitação do público desde segunda-feira (25) – reúne cartazes que denunciam a opressão da ocupação israelense e reforçam o direito palestino de resistir às agressões continuadas e seguir lutando não apenas por liberdade, mas pela própria preservação de sua identidade.

Uma das propositoras da homenagem, deputada Sofia Cavedon lerá carta da diáspora palestina no Brasil ao secretário-geral da ONU (Foto: Guerreiro)