Encontro com parlamentares, diplomatas e representantes de entidades teve como objetivo aprofundar relações bilaterais

A Embaixada do Estado da Palestina e a Federação Árabe Palestina do Brasil promoveram quarta-feira à noite (3) um jantar em homenagem aos 40 anos das relações diplomáticas entre Brasil e Palestina. A confraternização ocorreu no prédio da embaixada, em Brasília, e reuniu cerca de 70 pessoas, entre deputados, senadores, diplomatas e integrantes de associações representativas e comunitárias.

O objetivo do encontro foi aprofundar as relações bilaterais entre os países, especialmente no campo econômico e na área do turismo. Um dos assuntos debatidos foi a ativação do Acordo de Livre Comércio entre Mercosul e Palestina, assinado em 2011 pelo Brasil, aprovado em comissão especial da Câmara dos Deputados em 2017, mas que ainda depende de detalhes para entrar em vigência.

Durante o encontro, o embaixador Ibrahim Alzeben relembrou episódios diplomáticos marcantes e reforçou a importância do apoio histórico do Brasil para a solução dos conflitos na região e para o reconhecimento internacional do Estado Palestino. “Nos sentimos satisfeitos e orgulhosos das relações deste grande país e deste grande povo, que nunca hesitou em apoiar a justa causa do povo palestino pela independência, soberania e pela paz”, disse.

O presidente da FEPAL, Ualid Rabah, tratou da disposição – também histórica – da comunidade palestina para contribuir com o crescimento brasileiro. “Em nós, palestinos, habita o sincero desejo de aprofundar essa amizade, inclusive porque queremos contribuir para que o Brasil seja um país ainda mais importante na cena internacional, uma potência mundial à altura de sua real importância”, falou.

Embaixador Ibrahim Alzeben relembrou episódios diplomáticos marcantes e reforçou a importância do apoio do Brasil para a solução dos conflitos na região

Para Ualid, o fortalecimento das relações diplomáticas e econômicas do Brasil no Oriente Médio é fundamental para a solução da “Questão Palestina”. Ele ressaltou o valor da cooperação para o desenvolvimento conjunto de campos como ciência, indústria, agricultura e, especialmente, turismo. Segundo ele, com disposição e trabalho, é possível aumentar o número de brasileiros que visitam a Palestina.

“O parlamento tem papel importante no ativar destas ferramentas e vontades”, disse Ualid às autoridades. “Isso também nos faz irmanados nesta noite. Nossas relações precisam ser aprofundadas e melhoradas. A paz é construída, também, através dos encontros dos interesses legítimos, em boa parte econômicos”.

O diretor do Departamento de Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, Sidney Romeiro, foi outra das autoridades presentes. Ele informou que o Itamaraty está disposto a aprofundar suas relações com o mundo árabe e que o Brasil, se depender de seus esforços, seguirá sua linha diplomática de buscar a paz na região.

 

Sidney Romeiro, diretor do Departamento de Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, disse que Itamaraty está disposto a aprofundar relações com o mundo árabe